Notícia

XXII Marcha a Brasília foi aberta na manhã desta terça-feira (09)

Abr 9
  2019

Líderes dos poderes falaram aos prefeitos

Maior evento político da América Latina, a Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios foi aberta oficialmente na manhã desta terça-feira (09), com a presença do presidente da República Jair Bolsonaro e mais de 5 mil participantes, entre prefeitos, secretários municipais e vereadores de todo o Brasil. A 22ª edição do evento espera ampliar o diálogo com o executivo e o legislativo federal em busca de mais autonomia aos municípios brasileiros.

A Bahia é o estado com o maior número de prefeitos inscritos no evento. O presidente da UPB, Eures Ribeiro, que lidera quase 300 gestores baianos participando do evento, destacou que, “viemos com uma grande animação para Brasília, com o maior comitiva de prefeitos da Bahia, quase 300 prefeitos com a expectativa de sentir o toque do governo federal. Toda marcha sempre é anunciado algum benefício para o município", disse sobre a expectativa. Ribeiro também comentou o discurso do presidente. "Foi muito vago, muito vazio, falou de promessas futuras, mas nada de concreto, nada no papel. Eu tenho a impressão que o discurso do presidente frustra a expectativa dos municípios”, afirmou.

Pacto Federativo

Na cerimônia de abertura da XXII Marcha a Brasília, os presidentes da Câmara e do Senado levaram a mensagem do Congresso Nacional aos prefeitos. Davi Alcolumbre afirmou que “o Senado não irá se abster da responsabilidade” sobre uma possível revisão do pacto federativo.

Já o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, reforçou as perspectivas futuras para os municípios. “Estamos dialogando com ministro Paulo Guedes sobre 1% do FPM, Lei Kandir e cessão onerosa. Licitações, novas regras para consórcios e muitos projetos que interessam os brasileiros, passando pelos municípios, estão sendo analisados”, disse.

O presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Glademir Aroldi, destacou desequilíbrios de recursos e atribuições dos entes da Federação.“O Fundeb, que é o maior fundo da educação deste país, é composto 90% por Estados e Municípios e 10% apenas pela União. E encerra ano que vem. Nossa equipe está trabalhando para que a gente possa ainda neste ano botar um novo fundo, permanente e que tenha definitivamente mais caixa da Federação brasileira”.

Para encerrar, o presidente Jair Bolsonaro falou aos mais de 5 mil participantes presentes. Em um discurso breve, ele afirmou que o ministro da Economia, Paulo Guedes, tinha recebido seu “sinal verde” para apoiar a emenda, em tramitação na Câmara, que amplia em 1% o repasse ao Fundo de Participação dos Municípios (FPM). “Queremos dividir o pouco que nós temos com vocês”, concluiu. 

PUBLICIDADE